É sempre admirável aquele que sabe que entre o “plantar” e o “colher” existe o “regar” e o “esperar”.



<< Voltar à página inicial