Eis aí o mau dos invejosos: a falta de sonhos próprios.



<< Voltar à página inicial