Se, a princípio, a ideia não é absurda, então não há esperança para ela.



<< Voltar à página inicial