Eu desconfio que a única pessoa livre, realmente livre, é a que não tem medo do ridículo.



<< Voltar à página inicial